COLEÇÃO DE UNIFORMES


Luciano de Souza Bacellar

Ultrapassamos os trinta anos de existência e, com orgulho, vemos em nossa galeria de ex-alunos muitas trajetórias de sucesso profissional.

Mais do que isso, podemos ter a consciência tranquila de que o trabalho que desenvolvemos (e no qual perseveramos) rendeu frutos visíveis na formação do caráter dessas pessoas, que hoje aplicam no seu trabalho e nas suas vidas os valores que adquiriram em sua passagem pelos nossos bancos escolares.

Registramos com alegria a visita do nosso ex-aluno Luciano Bacellar que estudou no CEIC desde as séries iniciais e daqui saiu para a Força Aérea Brasileira, onde contribui com patriotismo para o bem e para a defesa da nossa soberania.

O hoje Capitão Bacellar nos honrou com sua presença no dia 14 deste mês. Fez questão de, não só responder às perguntas que lhe foram formuladas, como também de passar para os alunos do primeiro ano do Ensino Médio um pouco da sua experiência como integrante do nosso corpo discente e da sua vida militar.


Nome: 
Luciano de Souza Bacellar

Período em que estudou no CEIC: de 1988 a 1998
Formação: Oficial Aviador da Força Aérea Brasileira (FAB)


1 – Como foi a sua trajetória no CEIC e o que marcou?

A minha trajetória no CEIC divide-se em duas etapas que contemplam 10 anos: a primeira de 1988 a 1991, quando cursei da primeira à quarta série; e a segunda de 1993 a 1998, quando cursei da sexta série ao terceiro ano do antigo Ensino Médio.

Uma das coisas que mais me marcou no CEIC foi o carinho e a atenção que sempre tive de todos, principalmente da Tia Graça, do Tio Sérgio e da Tia Sandra, que me acolheram tão bem quando eu ainda tinha os meus 6 anos de idade.

 

2 – Quais são as suas aspirações profissionais?

Após quase 18 anos na Força Aérea considero que já consegui atingir muitas das minhas aspirações. Comecei a minha formação em 1999 na Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR), em Barbacena-MG, onde estudei por 2 anos e fui aprovado para a Academia da Força Aérea (AFA). Nesta, após 4 anos de dedicação exclusiva e morando na cidade de Pirassununga-SP, consegui realizar o meu sonho de ser Piloto Militar ao concluir os cursos das aeronaves “T-25 Universal” e “T-27 Tucano” e receber o diploma de Bacharel em Ciências Aeronáutica. Após esses 6 anos de formação, fui transferido para Fortaleza-CE, onde me formei em mais uma aeronave, desta vez o C-95 Bandeirante. Em 2009, fui indicado para ser Instrutor de voo da AFA e trabalhei diretamente na formação dos Cadetes da Aeronáutica por 3 anos. Em seguida, morando no Rio de Janeiro, tive a oportunidade de viver outro excelente momento em minha carreira ao tornar-me piloto da maior aeronave que a FAB possuía, o Boeing 707. Já em 2014, fiz o curso da aeronave C-130 Hércules e, após 2 anos voando essa aeronave, fui transferido para a cidade de Natal-RN, onde moro atualmente e dou Instrução de Voo na aeronave C-95 Bandeirante para os aspirantes recém formados na Academia da Força Aérea. Relembrando essa pequena história poderia até me dar por satisfeito, mas acredito a vontade de evoluir e o desejo de se tornar uma pessoa cada vez mais qualificada é o que nos faz caminhar e vislumbrar novas aspirações profissionais diariamente.

 

3 - De que forma você procura contribuir para a sociedade?

Profissionalmente, pretendo continuar aplicando todo meu empenho e dedicação em cada decolagem que realizo para cumprir uma missão em prol do nosso Brasil, seja para transportar um órgão que irá salvar a vida de um brasileiro ou, então, para levar dar assistência às comunidades que vivem nas fronteiras mais longínquas da nossa Amazônia.

Socialmente, busco sempre agir com ética e muito respeito ao próximo, na intenção de preservar alguns valores morais que julgo básicos pare se viver em sociedade.


4 - Algum fato na sua carreira o marcou?

Como tenho que pontuar apenas um escolho a indescritível sensação que tive ao realizar o meu primeiro voo solo (sozinho). Foi uma mistura de sensações que até hoje não consigo descrever: alegria, medo, realização, orgulho, ansiedade, coragem... (risos)... foi muita coisa junta durante aqueles 45 minutos de voo - risos.

 

5 - O que você levou do CEIC para a sua vida?

Trago comigo o respeito e o carinho pelos professores que me ajudaram a construir os alicerces que sustentaram a conquista do meu sonho profissional. Além disso, preciso admitir que hoje senti um enorme orgulho ao lembrar que aquele pequeno CEIC de 1988 transformou-se nesse grande Colégio sem perder a sua “essência”; a sua identidade.

 

6 - Qual a mensagem que você deixa para nossos alunos e suas famílias?

Aos alunos, gostaria de dizer que o sucesso na vida de cada um dos Senhores depende exclusivamente de vocês. Portanto, Não deixem de sonhar, pois os sonhos, por mais impossíveis que possam parecer, os conduzirão para o caminho da realização; Dediquem-se aos estudos, pois o conhecimento será o principal combustível ao longo dessa caminhada; Tenham persistência, aliás, as estradas do sucesso são tão “esburacadas” e “cansativas” que, às vezes, farão com que pensem em desistir; e por fim, acreditem, pois quando alcançarem os seus Sonhos descobrirão que nenhum sonho é impossível e, principalmente, o quanto valeu a pena cada momento vivido na longa caminhada percorrida.

Aos familiares, gostaria que dizer que ao longo da minha jornada nunca deixei de ter como referência os meus Pais. Portanto, se puderem considerar a mensagem que tentei passar para os seus queridos filhos e, com todo amor e carinho, tentarem conduzí-los à realização de seus sonhos, acredito que além de termos muitas outras histórias com final feliz, estaremos contribuindo para fazer do nosso país um Brasil melhor.

COMPARTILHE COM UM AMIGO
Se você gostou do conteúdo desta página e deseja compartilhá-la com outras pessoas,
preencha os campos abaixo.
Seu nome:
Seu e-mail:
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Unidade Itapoã
R. Jaime Duarte do Nascimento, 617, Itapoã - Vila Velha-ES, CEP: 29101-620
Telefone: (27) 3320-5900