Nosso aluno, nosso orgulho


Ana Luiza Ramos

11/05/2018

Ana Luiza Ramos

Nossa ex-aluna dessa edição é a Ana Luiza Ramos Grillo, de 26 anos. Médica Veterinária formada na UVV e se especializando em animais selvagens. Ana ingressou no Colégio CEIC em 1998, na turma de alfabetização, saindo em 2009, na 3ª série do Ensino Médio.

Muito decidida, Ana sempre teve certeza de qual profissão escolheria: “Sempre quis ser veterinária, acho que nunca existiu a dúvida sobre minha carreira” e ressalta que tem um laço intenso com a área, além de ter adotado muitos animais abandonados: “Sempre fui muito próxima dos animais e dessa área por minha mãe também ser veterinária”.

Durante o bate-papo, conversamos sobre a importância da profissão e se gostar de animais é o suficiente para se tornar veterinário: “Acho que gostar de animais é como começa o interesse pela Medicina Veterinária, mas não é a única coisa que faz um bom médico veterinário, porque tem muita gente que começa o curso por isso, mas acaba não tendo "cabeça" pra continuar... Nem todo mundo leva jeito pra medicina, mas não há nada de errado nisso. Há muitas outras maneiras de se ajudar os animais e o meio ambiente”.

Tendo uma mãe veterinária, Ana teve muitas experiências com animais durante a vida, porém, a mais importante delas foi em seu último ano de graduação: “Eu fiz estágio no Zoológico de Salvador, na Bahia e foi a melhor experiência que tive, já que meu foco de trabalho é animais selvagens. Tive contato com muitos animais diferentes bem de perto, alguns pela primeira vez” e assim como a especialização que realiza, ela também atua nesta mesma área da veterinária: “Faço pós-graduação em Animais Selvagens e trabalho fazendo atendimento a domicílio de animais silvestres pet”.

Antes de se tornar médica veterinária, Ana cresceu estudando no Colégio CEIC, então muitas memórias, de sua infância e adolescência, foram criadas em nossos corredores. Seus momentos marcantes aqui, de alguma forma, são sempre relacionados aos livros: “Eu gostava muito das Mostras Culturais e das Feiras de Livros que tinham sempre... Sempre participava e aprendia bastante”.

Leitora assumida e assídua, Ana frequentou bastante a biblioteca e conviveu com a tia Jussara, nossa bibliotecária de longa data: “Acho que já tive certo interesse intelectual desde sempre, mas eu passava muito tempo na biblioteca e tenho com ela uma amizade muito especial que dura até hoje”.

Ana sabe bem, como é o processo de preparação para o vestibular. Apesar de não ter tido problemas com a escolha de sua profissão, ela conhece a tensão que existe em ter que se tomar uma decisão sobre a carreira tão cedo, mas pondera como decidir algo tão importante:

“É muito importante achar algo que você se veja fazendo daqui alguns anos, algo com o que você se identifique. Claro, que nem sempre, nós achamos a carreira dos sonhos logo de cara e vão existir momentos de dificuldade. Mas, quando encontramos algo de que realmente gostamos, toma-se um gosto muito bom por estudar e se dedicar, tanto para o vestibular quanto dentro da própria faculdade. Não tem problema entrar numa faculdade e descobrir que aquilo não era para você. Muitas pessoas acabam tentando duas, três vezes até acharem o seu lugar, e se sentir à vontade é o mais importante pra construir uma carreira”.

Então, refletindo sua experiência, deixou uma mensagem aos nossos alunos do Ensino Médio, principalmente, aos alunos da 3ª série do segmento.

“Se dediquem e estudem bastante, mas de uma maneira saudável, sempre cuidando da própria saúde. Nunca se esqueçam que esse teste é para vocês, acima de tudo! O importante é não deixar o nervosismo predominar, e sim, ter confiança, pois tenho certeza que todos os alunos do CEIC têm potencial para irem bem longe”.

Agradecemos sua participação, Ana!